ERP da Oracle no Brasil: 4 coisas que você deve considerar antes de implementar

por | 31/08/2021 | FISCAL

Aqui você é um gerente de aplicativos Oracle de sucesso, trabalhando com uma equipe talentosa de profissionais técnicos e funcionais em uma grande empresa com um histórico comprovado de sucesso. Continue lendo este artigo e entenda o que você deve levar em consideração antes de implementar o ERP da Oracle no Brasil! Acompanhe: 

Sua equipe implementou com sucesso Oracle EBS e soluções em nuvem na Ásia, Europa, América Latina e inúmeros países entre os dois. Você tem uma abordagem que funciona e, na hora de executar um projeto no Brasil, sabe exatamente o que precisa para ter sucesso … Tem certeza? Você está realmente confiante de que seu plano de implantação do seu ERP da Oracle no Brasil levará ao sucesso?

Na TRI, antes de começar a implementar o ERP da Oracle no Brasil, discutimos quatro fatores:

  1. Problemas Legais

  2. Processo de Padronização da Empresa

  3. Idioma e Comunicação

  4. Diferenças Culturais

Estes 4 fatores são importantes para qualquer projeto ERP global, mas são a verdadeira base dos projetos no Brasil.

Se você quer que seu projeto de implementação do ERP da Oracle no Brasil seja o mais eficiente possível, com risco limitado, enquanto poupa tempo e esforço, então você deve contar com estes fatores quando planeja seu projeto.

A metodologia, plano de recursos, e até as etapas do projeto devem ser criadas de uma forma que, as práticas globais se conectem com os requisitos brasileiros.

Considere o seguinte exemplo:

 Durante um projeto de implantação Oracle EBS, um analista financeiro global explica à equipe de projeto brasileira que a política da empresa exige que todas as faturas sejam emitidas por meio de um programa personalizado criado para integração com o site da empresa. O time brasileiro entende parcialmente a solução proposta, que foi explicada e documentada em inglês. Eles têm algumas preocupações menores, com base em seu conhecimento dos requisitos legais brasileiros e das notas fiscais, mas presumem que a equipe global conhece esses requisitos e projetará e construirá o novo sistema Oracle para atender às suas necessidades de negócios. Eles respondem simplesmente, “ok”.

No primeiro ou segundo ciclo de testes, a equipe local no Brasil fica mais preocupada, pois fica cada vez mais evidente que a equipe global não considerou seus negócios e requisitos estatutários na criação da solução de faturamento. No entanto, eles não falam abertamente por medo de criar conflito com suas contrapartes globais ou porque estão ocupados administrando os negócios existentes no Brasil.

Chega o UAT, a solução de faturamento customizado é apresentada para aceitação e aprovação, e é evidente que não atende aos requisitos legais no Brasil. A equipe brasileira dá de ombros. Eles presumiram que a equipe global e os parceiros de consultoria que contrataram teriam desenvolvido uma solução que atendesse às necessidades de negócios locais. A equipe global está frustrada; sua equipe local deveria tê-los avisado. Por que o parceiro de consultoria não identificou as lacunas da solução? Semanas de tempo de projeto são perdidas e centenas de horas ainda são necessárias para chegar a uma solução que possa atender aos requisitos globais E locais.

Este pode parecer um exemplo excessivamente óbvio. O típico “isso nunca aconteceria conosco”, mas a verdade é que a TRI vê multinacionais de grande e médio porte perderem milhões de dólares a cada ano devido a implementações falhas no Brasil, porque elas, ou seu parceiro de consultoria, assumiram demais ou tentaram se reinventar quando se trata da solução padrão da Oracle para o Brasil.

Se você está lendo este post no blog e sabe que sua equipe tem um projeto no Brasil em seu roteiro de TI, deixarei você com três pensamentos para consideração em relação à implementação do ERP da Oracle no Brasil.

  1. Embora a solução e as regras de negócios possam ser complexas, empresas como a sua operam no Brasil todos os dias. Você precisa contar com brasileiros que entendem a solução Oracle para o Brasil para ajudar a alcançar o sucesso.

  2. Você deve seguir as regras e práticas habituais. Nem todos podem ser estritamente legais, mas são as melhores práticas que permitirão que você evite riscos desnecessários ou atenção regulatória.

  3. E o mais importante, faça sua pesquisa e encontre um parceiro de implementação ERP da Oracle no Brasil. Confie neles para guiá-lo por um caminho que já percorreram com sucesso muitas vezes antes.

Na TRI, temos orgulho de nos tornarmos uma extensão da equipe do nosso cliente. O sucesso de nossos clientes é nosso foco principal e temos um histórico incrível para auxiliá-los na realização de seus objetivos estratégicos.

Pergunte por aí, você descobrirá que nosso grupo entregou projetos Oracle ERP mais bem-sucedidos para multinacionais no Brasil do que qualquer outra empresa de consultoria no mundo. 

TRI e Compliance Soluções: parceria de sucesso ERP da Oracle no Brasil

Sabia que a TRI é parceira da Compliance Soluções, provedora de soluções em TI para o mercado B2B, de médias e grandes empresas, especialista em soluções cloud para gestão fiscal, capital humano e conciliação de cartão nas modalidades principais de SaaS (Software as Service ou software como serviço) e BPO (Business Process Outsourcing)?  Além disso, Compliance Soluções foi eleita pela Oracle pelo 2.º ano consecutivo a melhor parceira ISV

O que achou do artigo de hoje sobre a implementação do ERP da Oracle no Brasil? Conte para a gente nos comentários abaixo e não deixe de entrar em contato conosco para descobrir como a Compliance Soluções pode contribuir para trazer conformidade, diminuição de custo, produtividade e autonomia para a toda a sua empresa!

 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *