Novas Tecnologias na Saúde: quais são principais desafios enfrentados?

por | 06/08/2021 | FISCAL

A saúde é um setor que apresenta muitas lacunas no âmbito do desenvolvimento de soluções tecnológicas. Mesmo sabendo que a integração de informações clínicas seja uma necessidade urgente, ele se encontra diante de um cenário de desconfiança, gerada, principalmente, pela preocupação com o uso de dados pessoais e exposições. Um questionamento legítimo, sem dúvida, mas que pode ser facilmente contornado com o uso de softwares desenvolvidos por empresas sérias e focadas na proteção e segurança dos seus clientes para otimizar o uso de novas tecnologias na Saúde.

Neste artigo, você vai entender porque é tão importante pensar na integração dos sistemas de saúde como um mecanismo de inovação e otimização de processos. Além disso, vou mostrar quais são os problemas causados pela falta de integração e os principais desafios enfrentados pelo setor da saúde no uso de novas tecnologias.

<<<ERP Infor x solução fiscal: 5 dúvidas valiosas respondidas

A pandemia de Covid-19 e o avanço das novas tecnologias na Saúde

pandemia de Covid-19 trouxe um cenário completamente novo, não só para a saúde, mas para diferentes setores da economia. No âmbito específico da saúde, dois aspectos chamaram atenção: a evolução da telemedicina e a identificação dos atrasos na integração de dados em saúde. Vou falar um pouco mais sobre cada um deles.

A saúde é um setor com muitas lacunas no desenvolvimento tecnológico e a própria telemedicina pode ser usada como exemplo. A solução só avançou em decorrência de uma necessidade de distanciamento social causado pela pandemia.

Provavelmente, se não houvesse existido esse cenário, a telemedicina seguiria sendo uma alternativa distante da realidade do setor. Outro aspecto interessante diz respeito à identificação dos atrasos na integração de dados em saúde.

A pandemia demonstrou a importância da integração de dados na identificação de casos positivos. A gestão de recursos e informações se mostrou como uma etapa essencial no processo de tomada de decisão — gestão de leitos de Unidades de Tratamento Intensivo, testes laboratoriais, medicações e vacinas.

A falta de integração de dados e combinação de informações afeta não só a qualidade do processo de tomada de decisões, mas o sistema de saúde de uma forma geral.

A seguir, mostraremos um pouco mais sobre os principais problemas causados pela falta de adesão às novas tecnologias na saúde:

Principais problemas causados pela falta de integração entre sistemas de saúde

Há uma série de desafios enfrentados pelas instituições que não investem na integração dos sistemas de saúde:

  • dificuldade de associar a história clínica aos antecedentes dos pacientes;
  • problemas para gerar indicadores de performance, qualidade e segurança;
  • geração de um ciclo de cuidado baseado em valor;
  • demora no faturamento de contas médicas — acréscimo no tempo médio de faturamento;
  • aumento no número de contas glosadas por falta de dados — informações críticas para definir a conta;
  • problemas envolvendo informações sobre pacientes;
  • atendimento ineficiente;
  • aumento de custos operacionais;
  • lentidão de processos;
  • prejuízo à segurança de dados;
  • aumento no número de horas trabalhadas por colaboradores assistenciais com preenchimento de sistemas (digitação);
  • aumento de head count em tecnologia para sustentar a operação.

Esses apenas alguns exemplos de situações enfrentadas pelas instituições de saúde e que podem ser corrigidas, se for utilizado o mecanismo tecnológico adequado.

Por que é importante garantir a integração entre sistemas de saúde

A integração entre sistemas de saúde pode trazer diversos benefícios, tanto para pacientes quanto para profissionais da saúde. A seguir, falo um pouco mais sobre os principais.

Melhora a experiência do paciente e dos profissionais de saúde

A melhor experiência para o paciente e profissionais da saúde se dá porque a integração permite criar um histórico clínico completo do paciente, possibilitando o acesso à informação de forma rápida, segura e eficiente.

Na prática, todas as informações estão concentradas em uma única plataforma. Com isso, a tomada de decisão clínica se torna embasada, certeira e rápida.

Melhora no desfecho clínico

A melhora no desfecho clínico está relacionada ao fato de que o trabalho é desenvolvido a partir de informações seguras e confiáveis de dados do paciente e da população, automatizando cuidados e evitando disparidades e erros relacionados. Por exemplo, o esquecimento ou baixa adesão de protocolos.

Aumento da produtividade

Processos automatizados e sistematizados evitam erros, redundâncias e retrabalhos, contribuindo para o aumento da produtividade.

Redução de custos

Por fim, outro benefício que merece destaque é a redução de custos. Com a queda no número de horas trabalhadas e input de informações em diferentes sistemas, bem como a redução de tempo para realizar faturamento e de controle de estoque, diminuição de integrações ponto a ponto e implementações, a redução de custos é uma consequência natural.

Usando as informações de forma inteligente, evitando exames e condutas desnecessárias e alocando os recursos no lugar e tempo certo, todos os envolvidos na cadeia se beneficiam.

O cenário atual da integração entre sistemas de saúde

O cenário de interoperabilidade entre serviços de saúde vem avançando nos últimos anos, e faz parte da agenda de gestores da área. Entretanto, quando comparado com outros países, o Brasil ainda tem um sistema de integração pouco desenvolvido, baseado em inserções ponto e ponto e entre sistemas internos das instituições.

“Interoperabilidade é a capacidade de um sistema de se comunicar de forma transparente e adequada com outro sistema.”

Muito embora o conceito de troca de informações estruturadas e padronizadas entre sistemas de saúde esteja apenas engatinhando no Brasil, é fundamental que os gestores comecem a galgar os primeiros passos no sentido de implementar mudanças na rotina de suas clínicas.

O que é necessário para a integração entre sistemas de saúde

Para operar uma mudança, é necessário alcançar maturidade na área de tecnologia:

O gestor precisa entender que a transformação digital é um fator crítico de sucesso no negócio. Assim, é importante usar tecnologias que permitem acesso a outros sistemas por um barramento de interoperabilidade e estar preparado para serviços em cloud.

Entre as soluções tecnológicas que podem ser úteis na integração entre sistemas de saúde, destaco o barramento de interoperabilidade (principal mecanismo para integração), soluções de MPI (Master Pacient Index), Repositório de Dados e Visualizador.

Essas soluções vão ajudar garantindo a identificação correta do paciente, identificando dados relevantes, estruturando em uma linguagem específica em saúde, orquestrando e padronizando esses dados em recursos específicos em saúde.

Como você pode ver, a tecnologia é uma aliada no desenvolvimento das atividades do setor de saúde. Além de reduzir custos, contribui para a melhora no desfecho clínico e aumento da produtividade.

Enfim, as portas da transformação digital estão abertas para a sua empresa. E, diferentemente do que acontecia no passado, softwares de marcas líderes hoje estão ao alcance de qualquer negócio e cada vez mais focados em necessidades específicas. Com aquisições como o ERP Infor CloudSuite e uma solução fiscal especialista, você garante alta performance e completa conformidade tributária em sua instituição de saúde.

O que achou do conteúdo sobre novas tecnologias na Saúde? Conte para a gente nos comentários abaixo e não deixe de ler o nosso artigo com 5 motivos para atualizar ou obter uma solução Infor!

Este post é uma reprodução autorizada com adaptações do artigo publicado inicialmente no blog Infor, parceira da Compliance Soluções.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *